Dez



Eu estaria lá agora,se fosse em outros tempos...
Eu saberia exatamente como agir para que tudo se resolvesse,
Talvez eu ainda possuisse algum dom especifíco para  deturpação da visão,
que não fossem meros números,mas o que fazer quando só esses descompassados números veem a sua cabeça?
Como ignorar seu apelo ilógico porém consistente,eu mal posso ouvir agora
Tudo o que fiz de bom ou não permanecerá apenas no ontem
e tudo ao redor soa como um canto de um pássaro profético,
Eu possivelmente,estarei perdido e não encontrarei ninguém que me acolha,
ninguém me servirá um café forte depois que eu sair da tempestade,
ninguém me dirá o quão errado eu posso ser e como minha mediocridade teima em emergir em esferas ao meu redor...
Todos os erros são tão belos e todos os tolos tão certos,
E eu estou sentado no medo,segurando essa maldita lágrima,outra vez!
Porque você não vem com toda a sua força e me destrói...
Não sabe que sou fraco o suficiente para não sujar minhas mãos?
Acaso não sabe que não nasci para isso? que me falta tenacidade,tato,talento...seja lá o que isso signifique?


Eu me afoguei muitas vezes e implorei tantas vezes e fugi da humilhação sendo mais tolo do que se por ventura, se entregasse a ela,
Está tudo tão morno aqui e o céu está aos meus pés e pode dissolver-se a qualquer instante.
Eu estava dentro de um livro,eu sempre estive,mas só agora percebo.
Está ficando tarde,alguns ônibus vermelhos atravessam as ruas
e não estou satisfeito com a noite.

1 comentários:

bliss 25 de dezembro de 2009 08:34  

acredite ou não, me passou segurança, numa época que a maior vontade é entrar em coma e acordar um mês depois haha

gostei :)

Postar um comentário

ahn?

Seguidores