You're Burning love,you're burning hate



Você estava errado menino ingênuo,você estava errado.
Olhe para suas mãos e você verá apenas sangue coagulado.
Voce está queimando.Jogue-se agora daí!
Você está gritando,recusando e caindo de volta.
E só posso dizer: Jogue-se daí!


Pra que criar metáforas vãs?
Neologismos baratos?
Pra que recriar o mundo e o chão,se você sabe que está queimando?
Oh menino triste,ouça-me!
O mundo não é melhor que isso,não.


Tudo o que você olha é insensível ao toque.
Você não consegue parar de soluçar e de não entender essa porra toda.
Vire a direita,na rua dos túneis.


Você está com frio,admita.
Você costumava ter mais amigos do que idéias quando seu mundo era pequeno.
Acostume-se a andar do lado das idéias,porque seu mundo é grande,menino,tão grande.


E você vai queimar aí dentro,vai vazar pó e saliva pelos seus orifícios.
A não ser que você caia,agora.
Você pensa que vão te olhar e que vão se importar com sua sofisticação?
Você perdeu sua casa,menino.
Você sangra,sangra com a obstinação dos que precisam de sangue e não tem ou tem e não sabem.
Sangra como quem descobre um segredo e quer ter o egoísmo puro de tê-lo para si.


E você visitou o inferno por quantas vezes hoje?
O que você encontrou por lá?
Freiras,Rabinos e professores?
Você conseguiu se encontrar por lá?


Eu sei que era um lugar escuro onde você só vê a frente
Eu sei que você voltou com medo.
Eu sei.


Então você vai ficar em silêncio?
Então você vai deixar essa noite levar seu estoque de lágrimas santas?
Então sua liberdade é tão escassa?
Prefere assistir calado seu próprio enterro e apenas resmungar um palavrão abafado a beira da sepultura?


De longe eu vejo as chamas,
Você queima como a bliblioteca perdida.
Você perdeu aquele ar de ser de ar.
E agora toda a chama te afeta,você arde,inflama e queima.
As mulheres em prantos gritam:
-Não há água!


E quem precisa de água???
Quem precisa de ar???
Quem precisa precisar???


O fogo vem singelo como a vida
Da beira dos escrúpulos até a maldição da sobriedade,
Ele te flagela,te espõe dilacerado e verdadeiro,sem preceitos falhos.
Então dormirás tranquilo sem sobressaltos,porque a ruína tem sua própria libertação.
Queimar é o único modo de se enxergar além.


Nós sempre destruímos aquilo que amamos.
Sempre.

1 comentários:

bliss 12 de dezembro de 2009 10:28  

seus posts são um dos poucos que conseguem inflamar quem lê

Postar um comentário

ahn?

Seguidores